quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Entrevista com Joyce Hyser do filme Quase Igual aos Outros (Just One of The Guys,1985)


Já havia postado um comentário sobre um dos melhores filmes dos anos 80 (Quase Igual aos Outros). Lá estava eu, procurando alguma coisa sobre os bastidores dessa ótima comédia, quando encontrei uma rará entrevista com a carismática Joyce Hyser. Segue agora a tradução. Espero que gostem tanto quanto eu gostei.

Qual foi sua primeira impressão com relação ao filme? você o via apenas como mais uma comédia adolescente, ou era mais uma profunda declaração do sexismo/feminismo e status social.

Joyce: Embora o filme esteja disfarçado como uma comédia boba e divertida, eu fui COMPLETAMENTE fisgada por esse projeto ele gera uma mensagem revolucionária bastante identificável (tanto para os jovens GAROTOS como para as jovens GAROTAS) O filme na verdade funciona de várias maneiras e níveis diferentes, e lida como muitas questões dos jovens como a homofobia e até a pressão que é imposta a eles, para se conformarem com certos ideais.
Isso sempre me surpreendeu, pois na época em que o filme foi lançado, eu não fui julgada pela soma de todas as partes. Eu sempre dei boas gargalhadas com relação as repetitivas críticas, que diziam  que eu "não convencia como garoto." sério!!!! ta brincando, né?. Eu não ERA um garoto. Na verdade eu deveria ser um garoto. Eu era simplesmente, uma garota no ensino médio FINGINDO ser um rapaz.
   Eu tive minhas dúvidas quando li o script pela primeira vez,mas quando eu conheci Lisa (Gottlied, a diretora) e começamos a falar sobre o personagem e suas idéias para o filme. Eu sabia que tinha a oportunidade de fazer um filme que tivesse mais seriedade, do que seus filmes habituais de comédia adolescente. O filme está definitivamente datado,mas ele é cheio de subtextos interessantes que repercute nos dias de hoje.

Você lembra de como foi o processo de teste para o papel de Terri Griffith?, você estava nos seus 20 anos e interpretar uma garota no 2º grau?

Joyce: Na verdade, eu estava com 26 anos e eu fiz um teste para o papel, tiveram três mulheres para fazer o teste, uma dela era Jennifer Jason Leigh. Eu estava nervosa na hora, com relação a Jennifer, porque ela já tinha conseguido pegar um outro papel meu, em um outro teste que fizemos. Mas logo depois que eu terminei a audição, eu me senti muito confiante. Eu não conseguia imagina mais ninguém que pudesse interpretar  aquele personagem melhor do que eu.

Eu preciso perguntar duas coisas com relação as  transformações físicas. Primeiro o corte de cabelo. Como foi que você se sentiu tendo que cortar o seu cabelo? Você teve que usar uma peruca por causa das primeiras cenas. Quanto tempo levou para seu cabelo voltar a crescer?

Joyce: Na verdade eu tinha um cabelo muito longo antes do filme, eles tiveram que cortar e fizeram uma peruca para as cenas que eu apareço de cabelo grande, aliais peruca essa que eu odiava!!!, eles gastaram uma fortuna com a peruca. Meu cabelo crescia muito rápido, então não demorou muito tempo para ele voltar a ser o que era antes. é engraçado, porque nunca mais eu tive meu cabelo curto novamente, depois disso. Na verdade foi uma coisa até que agradável.


A segunda pergunta, refiro-me a cena do topless. A cena que você revela ser uma garota é memorável. Ela estava no Script original, você teve alguma restrição com relação a nudez, qual foi a sua reação  depois que o filme foi lançado, e nos dias de hoje. 

Joyce: Eu estava relutante em fazer a tal cena reveladora. Lisa (Gottlieb, a diretora) recentemente me relembrou da história que definidamente firmou na minha cabeça a decisão de não mostrar nada. Eu tinha conversado sobre o script e a cena com uma amigo muito próximo, um outro ator, que tinha me aconselhado contra a cena. Seu argumento foi mais ou menos assim: "querida, com esses peitos, se você fizer o topless nessa cena,futumente quando você for conhecer alguém essa pessoa não vai olhar para seus olho'. Isso me fez pirar.
   A coisa mais maluca que me fez querer filmar a cena da forma que nós a fizemos foi o seguinte , foi porque foi feita muito tempo antes do surgimento da internet,se eu tivesse conhecimento que um dia essa cena iria parar em um site pornográfico, eu nunca teria filmado ela. No fim das contas eu decidi fazer a cena , pois sabia que ela serie essencial para o desdobramento da história e não seria algo gratuito.
   Depois do lançamento do filme. Eu não precisei lembrar a nenhum garoto quando alguns deles vinham falar comigo,que eles teriam minha atenção olhando apenas para meu rosto, pois seios não possuem boca

 Boddy, interpretado por  (Billy Jayne), e sua personagem tem uma grande química como irmão e irmã na telona,e nas cenas que você vai e volta (como garoto e garota) são uma das minhas favoritas no filme. Isso aconteceu naturalmente, ou estava no roteiro ou foi improvisado?

Joyce: Billy e eu nos divertimos muito juntos, ele era uma cara maduro de 15 anos e eu era uma imatura de 26 anos, então a idade não foi problema. Embora o nosso comportamento fosse um pouco obsceno  foi feito para ser assim, como se estivéssemos voltando aos tempos daquelas comédias excêntricas do colegial. Algumas coisas foram compostas a medida que íamos filmando,mas a maioria está no script.


Como foi trabalhar com Billy Zabka (Greg Tolan). Não havia ator melhor para interpretar o valentão da escola, dos filmes dos anos 80 do que ele. O próprio consegue fazer você ter um grande desgosto em segundos, logo depois que seu personagem aparece. Como era ele por trás das câmeras? 

Joyce: Billy Zabka é um cara super gentil, falando cério, ele não tem nada dos personagens que ele já interpretou.
Quase Igual aos Outros
Super Clássico dos anos 80

5 comentários:

  1. Leve,simples e muito engraçado !Marcou uma época, pois até hoje entoamos os bordões do filme ! Gostaria de uma versão em DVD !!!

    ResponderExcluir
  2. Realmente o filme marcou. Por enquanto DVD só nos E.U.A aqui no Brasil só baixando.

    ResponderExcluir
  3. esse filme é show de bola!! quem quiser assistir esta aqui o filme:http://www.youtube.com/watch?v=hA0LFWgiGJA

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Eu também amo muito esse filme,tenho uma cópia pirata dele porque original não tem,pegou carona no sucesso de Karatê kid William Zabka que o diga pois antes de fazer o Greg Tolan ele fez o Jonhny Lawrance do cobra kai,que legal que tem um blog falando sobre ele.

    ResponderExcluir